Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de abril de 2012

ASSEMBLEIA DE DEUS DO DF( CEADDIF) ORDENA PASTORAS



É, os tempos não são mais os mesmos. Quem diria que uma Assembleia de Deus filiada a CGADB um dia teria pastoras por aqui? Antigamente nem assistir TV seus membros podiam. Mulheres usar calças compridas? Nem pensar. Brincos, batom? Eram coisa do Demo. Hoje tudo isso acontece em seus arraiais e a própria Assembleia tem canal de TV. Mas, agora parece quem abriu a porteira de vez, passou um boi agora passa uma boiada. Pois não é que os assembleianos da Convenção das Assembleias de Deus no Distrito Federal (CEADDIF), consagraram um monte de pastoras? Veja a noticia: 

"A Assembleia Geral Ordinária da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), realizada entre 15 e 19 de janeiro de 2001 em Brasília, decidiu não aceitar pastoras. Mais de dez anos depois, em outubro de 2011, a Convenção das Assembleias de Deus no Distrito Federal (CEADDIF), durante Assembleia Geral Ordinária aprovou a ordenação de pastoras. A proposta foi aprovada, depois de muito debate, por 70% da assembleia composta com 1,5 mil correligionários.

Para lideranças denominacionais, esta foi a última etapa para que haja o reconhecido nacional. Afinal, outras convenções como a de Madureira já ordenam mulheres, sendo a mais famosa a cantora Cassiane. A decisão do assembleianos do Distrito Federal aumentou a pressão na entidade para homologação das pastoras dentro da AD.

O pastor Sóstenes Apolos da Silva, presidente da Convenção das Assembleias de Deus no Distrito Federal, afirmou reconhecer o ministério pastoral das mulheres. Em entrevista ao site CREIO, o pastor comemorou o avanço e lamentou que algumas entidades ainda cultivem o que chama de ‘heranças machistas’.

“Que desculpa daria para não ordenar mulheres? Temos que fugir desta herança machista que temos, que é resquício do catolicismo romano. A Assembleia de Deus em outros lugares como Estados Unidos, Europa, tem pastoras e até bispas em seus quadros. Vamos dar respaldo a estas mulheres que trabalham que fazem de fato e não por direito”, afirma.

Ele presidiu recentemente uma solenidade onde foram ordenadas pastoras e evangelistas assembleianas. A CEADDIF é filiada a CGADB, que não tem em seus quadros mulheres como membros e até o momento não se manifestou sobre o assunto. A dúvida agora é se a CGADB homologará a ordenação dessas pastoras".

13 comentários:

  1. Irmão estive a ver algumas coisas em seu blog, e dou graças por haver homens que se interessam em divulgar a Palavra de nosso Deus. Desejo deixar um convite, tenho um blog com o nome de Peregrino e Servo, se desejar fazer parte, eu ficaria radiante em tê-lo como meu amigo virtual, isto é se desejar, se não ficamos amigos na mesma. Decerto irei retribuir seguindo o seu blog também. Um obrigado e muita paz e graça do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor estimado irmão Antônio!!

      Obrigado por sua visita e comentário ao blog MEDITAÇÕES PARA UM NOVO DIA. Suas visitas são de inestimável valor e apreço!
      Deus o abençoe sempre.
      Aceitei seu convite e passarei a seguir seu excelente blog.
      Abraços de seu irmão em Cristo...
      João Q. Cavalheiro
      www.aramasi.blogspot.com

      Excluir
  2. A paz do Senhor meu caro amigo e pr. João Q.
    Glorifico à Deus pela dedicação do irmão, em publicar matérias que contribuem para o crescimento espiritual e intelectual do povo de Deus.
    Obrigado meu querido amigo e irmão em Cristo, por abençoar vidas sendo uma benção nas mãos do Altíssimo. Como fiel seguidor e irmão na fé, continuarei a apreciar e aprender com os excelentes artigos e estudos postados.
    Muita paz e saúde ao amado irmão e família.
    Jr 1.8
    Abrçs.
    Demétrius A. Silva
    http://ciencia-religiao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor estimado amigo e irmão Demétrius!

      Tenha certeza suas visitas e comentários aqui deixados sempre serão de inestimável apreço e muito valorizam este humilde blog.
      O meu desejo e oração é para que Deus continue a usá-lo como instrumento valoroso nas suas mãos e divulgação de Sua Palavra!
      Abraços de seu irmão em Cristo...
      João Q. Cavalheiro

      Excluir
  3. Ex-Senadora Marina Silva foi ordenada ao cargo de Evangelista e não a pastora como está sendo noticiado nas mídias sociais.
    http://www.privan.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor Pr. Ivan!

      Obrigado por sua preciosa visita, e informação aqui deixada. Tenha Certeza, sua visitas e comentários aqui serão sempre bem recebidos. Deus o abençoe!
      Abraços deste seu irmão em Cristo..
      João Q.C.

      Excluir
  4. Prezado Pastor JCavalheiro, Paz Seja Contigo.

    O Apóstolo Paulo, discipulador dos gentios, no versículo 11 do capítulo 2 da primeira carta a Timóteo, exorta as mulheres incultas por tradição e de pouco conhecimento das Boas Novas, a não fazerem perguntas na igreja durante o culto, mas que aprendessem em silêncio com toda submissão, e deixassem que suas dúvidas fossem tiradas pelo marido em sua própria casa, sendo ele mesmo (o marido) o sacerdote do lar.
    A proibição do Apóstolo de não permitir que a mulher ensine e nem exerça autoridade de homem na igreja (governo pastoral) é categórica, pois segundo o Espírito Santo através de Paulo, a mulher não tem autoridade espiritual para tal cargo ministerial, conforme fundamentações a seguir:


    1ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 11 )
    A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão.

    2ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 13 )
    E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio.

    3ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 13 )
    Porque primeiro foi formado Adão e depois Eva.

    4ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 14 )
    E Adão não foi iludido (seduzido), mas a mulher, sendo enganada caiu em transgressão.

    5ª FUNDAMENTAÇÃO: ( I Timóteo 2. 15 )
    Todavia, será preservada (salva) através de sua missão de mãe, se ela permanecer em fé, e amor, e santificação, com bom senso.

    CONCLUSÃO:

    Nos dias atuais parece está "fora de moda" fazer tal comentário; posto que, a mulher tem acesso a todo ensino e cultura, podendo exercer neste mundo qualquer função masculina, inclusive presidir nações.
    Entretanto, na Igreja de Cristo, trata-se de Governo Espiritual e não humano.
    O IDE de Jesus é para todos, porém o assunto em questão é Ensino e Governo na Igreja e não evangelismo pessoal.
    Portanto, a continuação deste modernismo religioso: mulheres exercendo Governo na Igreja, é no mínimo prevaricar e desobedecer ao Espírito Santo e o que a Palavra nos ensina no Evangelho de Cristo.

    Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas:
    Ao vencedor dar-lhe-ei que se alimenta da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus.
    Apocalipse 2. 7

    Um abraço do Discípulo,
    J.C.de Araújo Jorge.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor estimado irmão e companheiro!!

      Agradeço sua preciosa visita e valioso comentário manifestando sua opinião, por sinal muito bem fundamentada na Bíblia, sobre este assunto tão polêmico que tem surgido entre nós nestes últimos tempos, que é a ordenação feminina em nossas igrejas. Sinta-se à vontade para, sempre que desejar, visitar este blog, deixar seu comentário e se desejar segui-lo, pelo que desde já agradeço.
      Abraços do irmão em Cristo...
      João Q. Cavalheiro

      Excluir
  5. ...sou absolutamente a favor...demorou muito!!!...e olha que sou dos tempos antigos, minha membresia às Assembleias de Deus data da decada de 50.Não se trata de escancarar a "porteira " e deixar passar a "boiada" por onde uns poucos "bois" dominadores transitavam livremente, mas sim, de reconhecer e permitir que mulheres, incansáveis, dedicadas à obra do Senhor, exerçam o Ministério com seriedade e responsabilidade. Não me refiro às oportunistas, mas àquelas que Deus tem chamado e consagrado e não apenas para satisfação própria.

    Maria Chamin (por e-mail)

    ResponderExcluir
  6. Dois pontos morais básicos ocupam a mente dos líderes evangélicos. O PLC 122, que versa sobre discriminação aos homossexuais e ordenação feminina. A motivação não é apologética nem espiritual. Quanto ao PLC 122, é ponto pacífico para nós. É pecado. A polêmica fica por conta do trânsito dessas idéias entre a sociedade, o poder público, os interessados e a igreja. Nós ainda não sabemos como tratar a matéria e por isto tem havido mais comício do que discussão em fórum. Neste sim, se pode extrair o pensamento menos febril e mais abalizado dos evangélicos. Quanto à ordenação feminina, como o próprio bloguista afirma em sua resposta ao subscrito J.C.de Araújo Jorge, em 23 de abril de 2012 14:49, o tema é polêmico. Notem: Um, o homossexualismo é ponto pacífico. Outro, a ordenação feminina, é polêmico. Não tenho dúvida de que é assim o entendimento geral. Gostaria, aqui, neste ponto do comentário, de inserir um tema interessante: o adultério. A lei 11.106/2005, revogou o artigo 240, que criminalizava a relação adulterina. Faço as seguintes perguntas então. Por que essa revogação não preocupou a igreja, naquele período? Por que não preocupa agora. A rigor deveria ser tratado com mais rigor do que o homossexualismo, na medida em que, no caso do adultério teríamos muito o que tratar internamente e deixamos de tratar uma temática caseira para tentar regular pelos nossos valores toda uma sociedade. Adultério é tratado tanto na lei de Moisés quanto no novo Testamento como o mesmo rigor. Na Lei de Moisés, para ambos a pena era a morte. No Novo Testamento, precisamente em 1 Co 6.10 (Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus) o ensino é de que não haverá melhor sorte de um transgressor - o adúltero - em relação a outro - efeminado. No juízo um adútero heterossexual convicto estará de braços com um travesti. Digo tudo isto para acusar que o tema ordenação feminina tem sido tratado com um rigor que não expressa coerência evangélica. Estou cansado das agressões que o assunto desencadeia, sendo que de um lado e de outros argumentos não faltam. É algo quase assim, numa gradação simples: "Como muitos evangélicos são adúlteros e poderosos, tolere-se o adultério; como os evangélicos são machistas, elejam-se os argumentos (muitos) que favoreçam os homens e abandonem-se os que favoreçam as mulheres (muitos também); como os evangélicos não tem no homossexualismo nenhum ponto a favor, ripa nos homossexuais. Seria bom assim, que todos estivessem prontos para pelo menos uma coisa: prontidão para a conversa franca. As mulheres a serem ordenadas, o que pensam, de bem ou de mal? Os adúlteros, o que têm a dizer, de bem ou de mal? Os homossexuais, o que de bem ou de mal vivem? É bom dizer a esses segmentos que eles têm direito à fala. Mesmo que fala a ser contestada. Tem sido rara uma reflexão, que não tem meu amém, mas tem meu respeito, pelo equilíbrio, do J. G, de Araújo Jorge. Porque, via de regra, só os ferrenhos "advogados de Deus", os "doutores modernos da lei", só a ortodoxia apologética é que têm se pronunciado e louvado (às vezes são louvores de si para si mesmos); são quem têm sido ouvidos e aplaudidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor estimado Pastor Wilson!!

      Obrigado por sua visita e comentário, muito bem abalizado, que traz mais luz sobre os temas aqui mencionados. Muito obrigado por sua participação e este espaço estará sempre aberto e a disposição para vossas considerações sobre os assuntos aqui postados.
      Deus o abençoe nos trabalhos e na obra a que tem se proposto!!
      Aceite um abraço do irmão em Cristo...
      João Q. Cavalheiro.

      Excluir
  7. Pastor João Q. Cavalheiro.
    Você faz jus ao sobrenome. É prazer mais uma vez dirigir-lhe a fala. A propósito, estaremos na próxima semana, 24 e 25/08/12, nos debruçando, para reformá-los, sobre o Estatuto e Regimento Interno da CEADDIF. Ao contrário das discussões que normalmente estão focadas em pastorado feminino e no homossexualismo, estaremos discutindo o Reino de Deus como um todo e seus impactos sociais. O governo do Distrito Federal fez às igrejas convites em pelo menos três áreas: saúde da mulher, combate ao crack e transferência de renda (combate à pobreza). Tem sido difícil responder-lhe como o fazem os espíritas e católicos, tamanha a inexperiência nossa no campo social. Eu gostaria de, vez por outras, estar neste blog contribuindo com informações variadas. Parece-me que algumas febres temáticas passaram deixando nossas pautas e nossas almas menos feridas. Com certeza teremos bons e abertos diálogos.
    A paz, meu amigo e irmão.
    Pr. Wilson Barboza da Silva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Paz do Senhor estimado Pr. Wilson!!

      Obrigado por sua participação em meu humilde blog. Obrigado por suas palavras, sempre bem vindas!!
      Poderá sempre dispor deste espaço, conforme desejar.
      Deus o abençoe!!
      Abraços deste seu irmão em Cristo...
      Pr. João Q. Cavalheiro

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...