Pesquisar este blog

quinta-feira, 29 de maio de 2014

HORA DE VIRAR-SE PARA A PAREDE


ISAÍAS 38. 1-3 --- Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; e veio a ele o profeta Isaías, e lhe disse: Assim diz o SENHOR DEUS: Põe em ordem tua casa, porque morrerás e não viverás. Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao SENHOR DEUS. E disse: Ah! Senhor, lembra-te, peço-te, de que andei diante de ti em verdade, e com o coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou muitíssimo.


Esta passagem da Bíblia que narra um drama do rei Ezequias nos ensina algumas lições enriquecedoras para nossa vida.

ATÉ AQUELES QUE ANDAM RETAMENTE NOS CAMINHOS DE DEUS PASSAM POR TRIBULAÇÕES:

A Bíblia nos fala do rei Ezequias como um rei piedoso. Ele foi rei em Judá, Reino do Sul. Começou a governar com 25 anos de idade (c.715 a.C) e por 29 anos reinou. Era filho do rei Acaz e foi pai do rei Manassés. Foi contemporâneo do Profeta Isaías e de Oséias, rei do Norte, quando esse reino foi levado cativo para a Assíria.
Como rei, procurou andar no caminho da retidão, conforme andara o Rei Davi.



"Dedicado seguidor de Deus, limpou o Templo e reabriu suas portas, reinstalou os sacerdotes e seus deveres; organizou uma orquestra para ajudar na adoração; destruiu os ídolos (inclusive a serpente de metal de Moisés, porque o povo a estava adorando); celebrou a páscoa e até convidou o povo do norte para partcicipar; construiu chafarizes públicos (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, p 504)".

O rei portava-se de maneira correta na presença de Deus, fazia a vontade de Deus e procedia com retidão nos seus atos diante do povo (Is 38.3).
Muitos foram os seus atos beneficos que resultaram em melhoramentos para o povo. Seu porte de vida, seu testemunho de temor ao Senhor Jeová eram vistos pelos seus subordinados. Não havia razão para ele temer alguma desgraça à nação de Judá, ao povo, à sua família ou mesmo à pessoa dele. Todas as coisas positivas de seu proceder perante Deus e o povo davam-lhe motivos a crer que seu reinado seria longo, seus súditos seriam abençoados e Deus ser-lhe-ia sempre propício e agradado.
Apesar de todas essas razões o rei ficou doente e, não uma doença qualquer, uma indisposição, uma dor de cabeça ou um resfriado. Não,  a doença era mortal, causava um grande desconforto e muitas preocupações quanto a recuperação.

A RESPOSTA IMEDIATA DE DEUS NEM SEMPRE É FAVORÁVEL

Certo dia Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal e, a mensagem de Deus a ele por intermédio do profeta Isaías foi: Prepara a tua casa, coloque-a em ordem,  porque certamente morrerás e não viverás - Is 38.1.

O rei Ezequias, provavelmente depois de buscar os recursos médicos e não obter resultados, enviou um emissário ao seu consultor que lhe assistia nos assuntos espirituais, o profeta Isaías. O profeta consultou ao Senhor e não obteve dele uma resposta agradável que gostaria de levar ao rei. A resposta de Jeová era muito desagradável do ponto de vista humano. Deus mandou o profeta transmitir a Ezequias uma mensagem dura e sem expectativa de abrandamento, uma ordem final e uma  mensagem de morte (Is 38.2). Certamente que o rei ao ver o profeta recobrou o ânimo e sua confiança em Jeová. esperava que Isaías tivesse uma mensagem de conforto, de estímulo para que recobrasse sua fé, porém o conteúdo da mensagem não era o esperado, mas o oposto. Creio que o rei quando ouviu esta nota temeu muito, desapareceu a cor de seu rosto, seu ânimo desfaleceu e as poucas forças que ainda lhe restavam esvaíram-se. Isaías transmitiu a mensagem de Deus e afastou-se da câmara real, da presença do rei e foi para sua casa. O rei sentiu-se no desamparo e solidão total, não tendo a ninguém mais a quem recorrer.

QUANDO TODA A ESPERANÇA DESVANECE AINDA HÁ UM QUEM RECORRER

Quando Ezequias ao ouvir o teor da mensagem desalentadora temeu muito, pois sempre confiara no Senhor, procurara andar retamente e estava com apenas 39 anos de idade. O rei ficou aflito e virou o seu rosto para a parede, chorou muito e clamou diretamente a Deus, pois do profeta nada mais poderia esperar. 
Certamente que o rei ao ver o profeta desaparecer teve um lampejo da realidade e concientizou-se de quão grave era a situação. Toda expectativa de cura e recuperação foi-se embora, desapareceu. Olhou para os lados e a ninguém mais ele viu a não ser uma porta fechada e uma parede muda. Uma parede sem expressão, uma parede morta, absoluta concreta, bruta. Uma parede sem janela para visualizar um fio de esperança. Quem entra num túnel sempre tem a esperança de ver uma luz à medida que vai andando, mas nem coisa semelhante a essa ele podia esperar de uma parede morta. Uma parede morta como a mensagem que recebera. Uma parede caiada como seria a sepultura que o esperava no dia seguinte. Quando Ezequias sentiu o sopro da morte, o desfalecer do futuro, a desolação tomou conta dele e a fé esvaíu-se como fumaça. Voltou-se para a parede muda, o coração derreteu-se e as lágrimas vieram aos olhos e ele chorou amargamente; chorou toda tristeza que lhe tomara conta; chorou a incapacidade humana de fazer alguma coisa; chorou sua miséria e fraqueza. Toda sua paixão, seus sonhos, seus projetos morriam agora. Uma coisa contudo não morria, a sua voz e clamor direto a Deus. Talvez até ali ele ainda não fizera uma oração sincera que parte de um coração quebrantado, consternado, humilhado, compungido. Talvez todas suas confissões e orações tinham sido feitas apoiadas no profeta. Certamente que agora ele estava aprendendo a orar, a orar de uma maneira extraordinária que ele nunca mais esqueceria (Is 37.14-20; 2 Rs 29.14-19). Virado para a parede o seu clamor se fez ouvir na presença de Deus que ouve sempre a um coração quebrantado.



"Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao SENHOR DEUS. E disse: Ah! Senhor, lembra-te, peço-te, de que andei diante de ti em verdade, e com o coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou muitíssimo (Is 38.2,3)".


DEUS SEMPRE OUVE UMA ORAÇÃO SINCERA

A esta oração Deus ouviu. É claro que Deus se compadeceu do quebrantamento do rei adoecido e consternado. Imediatamente determinou que o profeta Isaías, que ainda não havia se afastado muito do palácio (ainda estavo no pátio), para que retornasse com urgência ao rei com uma nova mensagem, desta vez muito confortadora:

"Então, veio a palavra do SENHOR a Isaías, dizendo: Vai e dize a Ezequias: Assim diz o SENHOR o DEUS de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentareis aos teus dias quinze anos (Is 38. 4, 5 )".

Deus sempre está pronto a ouvir a oração em que houver sinceridade daquele que a faz, seja para salvação, para perdão, de confissão, de cura de uma enfermidade ou solução de um problema, desde que isto esteja dentro de sua vontade  "Se permanecerdes em mim e as minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiseredes e vos será feito - Jo 15.7; Mt 6.10".
Quando o crente permanecer em Cristo e as Palavras de Jesus permanecerem nele, ele só há de pedir o que estiver na vontade de Deus.
Com certeza a vontade de Deus em relação a Ezequias era curar a sua enfermidade pois ainda tinha muitos projetos para a vida dele (Is. 38.6), mas se o rei não tivesse se quebrantado, humilhado e orado com sinceridade certamente que a Palavra dita pelo profeta se cumpriria e ele morreria. 
Há uma falácia que muito tem se propagado no meio cristão de que aquele que tem promessas de Deus não morre. Existem muitas promessas que somente hão de se cumprir na eternidade (Lc 23.43; Jo 3.16, 36; Ap 21.4; 22.14). As promessas que são para essa vida também só serão válidas enquanto o crente permanecer fiel (Ez 33.13).


QUANDO DEUS ATENDE O QUEBRANTAMENTO E A ORAÇÃO PODE ALCANÇAR ATÉ AQUILO QUE NÃO FOI PEDIDO


O rei não pediu mais quinze anos de vida, e naquele momento não rogou que Deus fizesse um milagre e desbaratasse os exércitos de Senaqueribe, rei da Assíria que cercava os muros da cidade. Mas Deus compadeceu-se dele e acrescentou mais essas promessas:



".... eis que acrescentareis aos teus dias quinze anos. O SENHOR ainda disse a Ezequias: Livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti, e a esta cidade; eu defenderei esta cidade  (Is 38. 5, 6 )".

Muitas vezes quando oramos por um objetivo específico Deus atende nossa oração e acrescenta aquilo que não pedimos, como parte de seu grande amor que nutre por nós. Até porque às vezes uma bênção está agregada à outra, coisa que nem pensávamos. Pedimos a Deus que nos livre de uma dor e Ele nos cura de uma enfermidade causadora da dor, o que não sabíamos. Assim é o nosso Deus. Extraordinário!


É HORA DE VIRAR-SE PARA A PAREDE


De uma maneira figurada às vezes precisamos virar nosso coração para a parede e chorar, quebarantarmos nossos sentimentos e amargamente chorar confessando nossos pecados, chorarmos nossas enfermidades e misérias espirituais. Dar meia volta em nossa caminhada e tomarmos outro rumo em nossas vidas. A parede está a nossa frente e parece uma barreira intransponível, sequer uma janela podemos contemplar. Então a luz de Deus nos ilumina e nos aponta a direção que devemos olhar, para cima. A parede está à frente a nos dizer "Você está numa rua sem saída, volte!". Deus nos aponta a direção e o caminho que devemos tomar, o caminho do arrependimento, o caminho da nova vida, o caminho do Novo Nascimento:

".... Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus- Jo 3.3".

"Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra - 2 Cr 7.14".

João Q. Cavalheiro



  • Fonte: Imagem / http://rebeccalins.blogspot.com.br/2010_06_01_archive.html


2 comentários:

  1. hola, visitando tu blog, reciban un saludo desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por sua visita e comentário neste blog irmã Noemi!!
      Será sempre bem vinda. Visitei seu interessante blog e sempre procurarei acompanhá-lo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...